Santos multará quem não separar o lixo

13/11/2017
Imagem indisponível

Santos começará a multar quem não separar corretamente o lixo dia 22, com o início da fiscalização do Recicla Santos, lei municipal que criou o Programa Socioambiental de Coleta Seletiva Solidária. Não só residências, mas também prédios comerciais já se mobilizaram para evitar prejuízos. As multas podem chegar a R$ 10 mil para os grandes geradores domésticos e a R$ 50 mil para estabelecimentos comerciais.

A regra é simples: basta separar o lixo orgânico (úmido) do reciclável (seco ou limpo) para evitar multa. A coleta no Município continuará igual, sendo diária para lixo comum e semanal para o limpo. Só perderam o direito de utilizar o serviço de coleta gratuita os grandes geradores comerciais, que terão de arcar com os custos sozinhos de retirada do lixo orgânico.

A dificuldade maior, hoje, é para condomínios cumprirem a lei, já que todos podem ter que dividir uma multa, caso apenas um condômino a desobedeça. Por isso, síndicos fortalecem a comunicação em prol da conscientização.

A única preocupação extra é que endereços residenciais que ultrapassam a emissão de 120 quilos ou 200 litros de lixo produzido ao dia devem apresentar, caso solicitado pela Prefeitura, documento sobre qual foi a destinação dos reciclados – naturalmente esses locais não conseguem juntar recicláveis por uma semana e, consequentemente, contratam empresas para dar a destinação correta.

Inicialmente, a fiscalização priorizará locais onde a adesão não foi intensa e houve denúncias, além dos grandes geradores de lixo, tanto comerciais quanto residenciais.

Para denunciar, basta fazer contato com a Ouvidoria Municipal pelo é 0800- 112056, de segunda a sexta, das 8h às 18h. Fonte: A Tribuna.