Começa neste sábado, dia 18, a quarta etapa da Pesquisa Origem e Destino

14/11/2017

Entre os dias 18 e 24 de novembro será realizada a quarta etapa da Pesquisa Origem e Destino, ação estratégica do Plano Nacional de Contagem de Tráfego - PNCT. Com o intuito de fazer um diagnóstico socioeconômico das viagens em rodovias federais, a pesquisa é executada pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes - DNIT, com apoio do Comando de Operações Terrestres – COTer, do Exército Brasileiro.

O diagnóstico de tráfego é importante para a identificação dos principais corredores de transporte com gargalos logísticos e da consequente necessidade de expansão ou adequação de capacidade das rodovias, além de ser ferramenta fundamental para as atividades de projeto, construção, manutenção e operação rodoviária.

As coletas das informações dos fluxos de veículos acontecerão simultaneamente em 66 postos distribuídos nas rodovias brasileiras e a expectativa é que 250 mil condutores sejam entrevistados. Cerca de 2.600 militares do Exército estarão nos postos das rodovias de 19 estados: Alagoas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Distrito Federal, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo e Tocantins. O questionário será aplicado aos motoristas de veículos de passeio e de carga. A pesquisa será feita por amostragem, de forma aleatória, por tipo de veículo e a participação é voluntária.

As contagens volumétricas e classificatórias de tráfego visam determinar a quantidade, o sentido e a composição do fluxo de veículos que passam por um ou vários pontos selecionados do sistema viário, numa determinada unidade de tempo.

Levantamento de dados

A partir de entrevistas com os condutores que transitam nas rodovias federais, serão levantadas informações como: tipo de carroceria, ano de fabricação do veículo, número de passageiros, tipo de combustível, motivo de escolha da rota, motivo de viagem, carga transportada.

A metodologia para consolidação dos dados e a aplicação de um modelo matemático, que permitirá o cálculo do tráfego para toda a malha rodoviária, serão responsabilidade da Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ.

Para a coleta dos dados, os militares vão utilizar tablets adquiridos pelo DNIT. Depois da aplicação da Pesquisa OD, os equipamentos ficarão à disposição dos servidores de todas as superintendências regionais e unidades locais para auxílio nos trabalhos de campo nas rodovias. Fonte: DNIT.