Maersk define meta de emissão de carbono zero até 2050

05/12/2018
Imagem indisponível

Com o objetivo de acelerar a transição para o transporte zero em carbono, a Maersk anuncia sua meta de alcançar a neutralidade até 2050. Para atingir essa meta, as embarcações com carbono neutro devem ser comercialmente viáveis até 2030.
O clima é uma das questões mais importantes do mundo, e transportando cerca de 80% do comércio global, a indústria naval é vital para encontrar soluções. Até agora, as emissões relativas de CO2 da Maersk foram reduzidas em 46% (base 2007), aproximadamente 9% maior que a média do setor, segundo a empresa.
Como o comércio mundial e os volumes de embarque continuarão a crescer, melhorias de eficiência na atual tecnologia baseada em combustível fóssil só podem manter as emissões dos níveis atuais, mas não reduzi-las significativamente ou eliminá-las.
"A única maneira possível de alcançar a tão necessária descarbonização em nossa indústria é adotando totalmente novos combustíveis neutros em carbono e cadeias de fornecimento", diz Søren Toft, diretor de operações da A.P. Moller-Maersk.
A Maersk está empenhada em resolver problemas específicos do transporte marítimo, que exige soluções diferentes dos setores automotivo, ferroviário e aéreo. 
Espera-se que o caminhão elétrico, que ainda está por vir, possa carregar no máximo dois TEUs e seja projetado para rodar 800 quilômetros por carga. Em comparação, uma embarcação de contêineres transportando milhares de TEUs do Panamá para Roterdã faz cerca de 8,8 mil quilômetros. Com a curta durabilidade das atuais baterias e sem pontos de carregamento ao longo do percurso, os desenvolvimentos inovadores são imperativos.
Dado o tempo de vida de 20 a 25 anos de uma embarcação, agora é hora de unir forças e começar a desenvolver o novo tipo de embarcação que atravessará os mares em 2050, diz a Maersk em nota.
"Os próximos 5 a 10 anos serão cruciais. Investiremos recursos significativos em inovação e tecnologia de frotas para melhorar a viabilidade técnica e financeira de soluções descarbonizadas. Nos últimos quatro anos, investimos cerca de US $ 1 bilhão e engajamos mais de US $ 1 bilhão em engenharia a cada ano no desenvolvimento e implantação de soluções energeticamente eficientes. No futuro, não podemos fazer isso sozinhos ”, acrescenta Søren Toft.
Pesquisa & Desenvolvimento é a chave para superar a indústria da tecnologia baseada em combustíveis fósseis e definir essa meta ambiciosa. A Maersk espera atrair pesquisadores, desenvolvedores de tecnologia, investidores, proprietários de cargas e legisladores, que ativarão o forte envolvimento da indústria, codesenvolvimento e patrocínio de soluções sustentáveis.
Em 2019, a Maersk está planejando iniciar um diálogo aberto e colaborativo com todas as partes possíveis para abordar em conjunto uma das questões mais importantes do mundo; a mudança climática. Fonte: Portos e Navios.